Seis dicas para administração de conflitos


No último post falávamos sobre gerenciamento de conflitos. Os desacordos podem acontecer em qualquer instância, mas é muito comum que ao imaginarmos um cenário relacionado ao ambiente profissional. Afinal, é onde geralmente passamos a maior parte do nosso tempo.


Para evitar que um conflito de instale, o Professor DeRose uma alternativa altamente eficaz: "A estratégia mais inteligente utilizada pelas pessoas bem-sucedidas é pensar com a cabeça do outro. A realidade é uma questão de ótica. Assim que você começar a aplicar esta tática, vai constatar o quanto é fácil não brigar.”


Essa habilidade de reagir com empatia nas diferentes situações em que os relacionamentos estão em jogo costuma em mais de 90% dos casos trazer bons resultados nesse processo de administração de conflitos, pois ao desenvolver empatia pelo outro você estará predisposto a entender sua forma de pensar e sentir e, dessa maneira compreender seu ponto de vista, mesmo que você pense de uma forma completamente diferente.


Ora, se os conflitos são algo inerente aos relacionamentos humanos a melhor forma de lidar com eles é administrando-os.

Confira 6 etapas sugeridas pela da empresa Lee Brasil sobre a administração de conflitos no ambiente de trabalho que podem ser úteis tanto aos líderes quanto aos liderados numa equipe.


1- Definir : Seja claro, descreva o que gera o conflito. Expresse a sua opinião. Especifique o que você quer. Deixe claro as consequências negativas e positivas da decisão.


2- Analisar: Se optar em gerenciar uma situação de conflito, é importante que dedique algum tempo para conhecer quem está envolvido. Que interesses cada parte representa. Quais são os valores, personalidades, sentimentos e recursos envolvidos. Procure enxergar a situação pelos olhos das partes envolvidas, praticando assim empatia e resiliência.

Os conflitos não surgem a esmo, eles têm causas. É preciso determinar quais são as suas fontes, que geralmente podem ser de diferenças de comunicação, diferenças estruturais e diferenças pessoais.


3- Alternativas: Liste com os envolvidos as possibilidades de gestão de um conflito e, em seguida, escolham qual seria a melhor a ser adotada naquele momento.


4- Projeção de resultados: Todos precisam se responsabilizar pelas escolhas feitas diante de uma determinada situação, projetar as consequências futuras e verificar se é o melhor a fazer em cada caso.


5- Escolher e concordar: Uma vez de acordo é necessário que as duas partes envolvidas trabalhem com entusiasmo para que o encaminhamento feito produza bons resultados.


6- Implementar e avaliar: Essa etapa é fundamental para que ocorra um crescimento e sejam feitos ajustes para melhorar o que ainda não está muito bom.

Para cada situação os diversos pontos apontados poderão ser aplicados e avaliados por você e sua equipe. Compartilhe conosco os resultados.


Confira na próxima semana mais um conteúdo que poderá fazer a diferença nos processos de liderança em que você estiver envolvido.

Posts Recentes
Arquivo
Procurar por tags