Faça amigos antes que você precise deles

Texto por Paola Martins



A ausência de amor é um terreno onde não brota nem erva daninha. E não existe solo mais infértil do que aquele que sequer conhece o gérmen do amor de uma verdadeira amizade.


Precisamos esclarecer que amigo não é aquele que curte e comenta todas as suas fotos no instagram, que tem o mesmo gosto musical, que acompanha você a cada ida ao cinema, que te faz companhia numa quinta-feira a tarde para tomar um café, que te passa as anotações da aula na véspera da prova ou que almoça com você todos os domingos.


Pode ser que também seja isso, mas não é apenas sobre isso.


Faça amigos, do tipo real, não os do gênero passageiro.


Faça amigos que terão conversas duras com você, que lhe dirão a verdade, mas sem faltar amor, que lhe deixarão trilhar seu próprio caminho, mesmo que estejam indo para o outro lado, que passem anos fisicamente distante, mas que sejam os primeiros a aparecer na sua porta a qualquer sinal de crise, os que entendem os seus sinais falados e os sonegados, os que não tem vergonha de dar risada alto na rua com você, os que não soltam sua mão se você estiver caindo, que te puxam pra cima, mesmo quando você está um pouco mais pesado.


Faça amigos com os quais você possa discordar quando necessário, e que não deixem de discordar com você quando você estiver precisando da bronca, na medida certa do afeto. Faça amigos que voltem todas as vezes, e que te façam querer ficar mais um pouco, mesmo sendo meio da semana pós meia noite numa noite fria do inverno porto alegrense.


Faça amigos que não se melindrem e que te proporcionem o espaço seguro de ser quem você é de verdade.


Faça amigos que sorriem com o seu sorriso e que desejem a sua felicidade, mesmo quando a sua alegria significar a quebra da expectativa que tinham sobre você em um passado nem tão longínquo.


Faça amigos que sejam carne e osso, e que te lembrem com frequência que lealdade e amor não são exigidos, são dados a quem de direito, simplesmente por existir conexão suficiente para isto.


Pois a noite sempre vem, o inverno sempre chega, dias difíceis são inevitáveis e a dor está sempre a espreita.


Porém nada, nada mesmo, neste mundo, remedia melhor qualquer sofrimento do que um amigo ao seu lado.


Esteja atento ao falso pretexto de que não precisamos de ninguém, de que não precisamos de ajuda: precisamos das pessoas o tempo inteiro, para tudo. É óbvio que podemos - e devemos - ser felizes sozinhos, e aproveitar o prazer da nossa própria companhia, mas não menospreza a força, a potência, a capacidade de criação e de movimento de uma conexão como uma amizade.


Crie vínculos. Preserve vínculos. Cultive vínculos.


Neste solo, qualquer semente vira flor.



Posts Recentes
Arquivo
Procurar por tags