Um pé depois do outro

Texto por Paola Martins



Amor e teimosia são o que transformam a maioria dos sonhos em realidade.


Isto porque, para quem sabe para onde quer ir, e deseja com afinco, com toda a força e vitalidade de dentro de seu coração, todo e qualquer vento ajuda a navegar oceanos em direção ao seu destino.


Basta colocar um pé, depois do outro.


Nenhum tipo de evolução, bem como nenhuma jornada, começa em saltos. Tudo é uma questão de pequenos passos, constantes, disciplinados e consistentes.


É preciso perceber o solo e as condições de temperatura e pressão, é importante fazer reconhecimento do terreno, trazer o entorno à apreciação dos cincos sentidos, do mais sutil, ao mais denso.


Pois a busca pela auto superação, quando não consiste em uma jornada assimilável, gera apenas dor e deixa nada além de trauma como rastro.


Aprender a nadar simplesmente sendo jogado em uma piscina funda, geralmente ocasiona mais desespero do que curva de aprendizado.


Desejo que tudo na sua jornada seja assimilável. Que nada seja antes ou mesmo depois do tempo, mas sim que tudo ocorra na exata hora. Desejo que nada falte, nem transborde, mas que tudo baste. Desejo temperança, pois a justa medida é confiável e nos mantém nos trilhos adiante, enquanto os excessos (ainda que bem vindos, de tempos em tempos, para quebrar a monotonia) apenas desequilibram e, muitas vezes, nos fadam ao retrocesso,


Conheça a si mesmo o bastante para conhecer sua própria justa medida.


Passe a noite acordado, se puder tomar um café forte na manhã seguinte.


Aprenda a surfar, se souber nadar com braçadas confiantes.


Saia sem casaco, depois de checar a previsão do tempo.


Perca-se em beijos que lhe tirem o fôlego, mas somente quando seus pulmões estiverem preparados para a ausência de ar.


Entregue-se em abraços que lhe roubem o chão, mas apenas se já souberes voar.


Deixe-se levar por olhares que te tiram do prumo, desde que saibas de cor o caminho de casa.


Nenhum efeito é indesejado, quando você se torna senhor o bastante das suas próprias causas.


Vá, no seu tempo, com consciência de cada passo, sem falsear, sem pestanejar, sem duvidar. Construa a confiança nas suas próprias pernas, e ponha-se a caminhar.


Posts Recentes
Arquivo
Procurar por tags